Ninfa

Tu me procuras em todos estes sonhos

Eu te guio em todos teus pecados

Sou a serpente, a mulher e o próprio fruto

Jamais me ame

Não vamos perder tempo com amor eterno

Todo hedonismo do mundo ainda não me basta

Que dure apenas minha juventude e beleza

Teus desejos afogam-se em taças de vinho

Embriagados pelo mistério dos meus olhos

Que excitam os teus tão retorquidos

Em teu prazer encontra a própria sentença

Está preso a mim

Pois o meu corpo acorrentou tua alma.

Natanna Xavier

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s