Um dia vamos entender essa falta de sincronicidade dos nossos destinos



O destino deve estar nos olhando
Com aquela cara de quem diz
“Eu tentei juntar vocês dois”
O destino deve estar nos olhando
Decepcionado
Que pena, que pena
Que a gente estragou tudo
Porque pensamos tanto em ser perfeitos
E os perfeitos não sabem amar
A gente estragou tudo
Por apontarmos tanto os nossos erros
E os erros vão sempre estar aqui
O destino deve estar nos olhando
Com aquela cara de quem diz
“Eu tentei juntar vocês dois”
O destino deve estar nos olhando
Decepcionado
Que pena, que pena
O destino deve estar nos olhando
Com aquela cara de quem diz
“Eu tentei juntar vocês dois”
O destino deve estar nos olhando
Decepcionado
Que pena, que pena
Que a gente estragou tudo
Porque pensamos tanto em ser perfeitos
E os perfeitos não sabem amar
A gente estragou tudo
Por apontarmos tanto os nossos erros
E os erros vão sempre estar aqui
Não foi amor e o que faltou
Foi o que então? (Foi o que então?)
Não me pergunte não (Não me pergunte não)
Não foi amor e o que faltou
Foi o que então? (Foi o que então?)
Não me pergunte não (Não me pergunte não)
O destino deve estar nos olhando
Com aquela cara de quem diz
“Eu tentei juntar vocês dois”
O destino deve estar nos olhando
Decepcionado
Que pena, que pena